Padre Vitor Melícias

“Já era assim no tempo das Grandes Descobertas. Os navegadores portugueses, normalmente acompanhados de dois frades franciscanos para
assistência espiritual, conforto dos marinheiros e para lançarem a bênção às terras descobertas antes do desembarque, levavam nas naus e caravelas uma imagem da Virgem Maria, quase sempre, como no caso da viagem do Gama à Índia, de Nª Sª da Esperança ou da Boa Esperança.
Em novo roteiro do eterno Encontro de Povos e de Culturas, Ricardo Diniz, jovem e audacioso navegador solitário, assinala e reforça a ligação espiritual dos dois Povos Irmãos, levando e trazendo em sua nave solitária as imagens de Nª Sª de Fátima e de Aparecida, as duas mais expressivas devoções marianas do Portugal e do Brasil de hoje.
Que esta devoção e gesto nos tragam a proteção e bênção da bendita Mãe Universal e Comum.
Que a Senhora da Boa Esperança, que é também da Boa Viagem e do Bom Sucesso, leve a bom termo tão feliz iniciativa”.

P. Vítor Melicias, franciscano