Mensagem do Ricardo

Dezembro 27, 2017

Fernando de Noronha a estibordo! Mas a 30 milhas… nada se vê. É só mar, mar, mar. Vale a pena irem ver ao google o que é esta ilha. De sonho! Área protegida e ainda bem.

Mensagem do Ricardo

Dezembro 27, 2017

Agora estamos a ouvir John Denver. Desde bebé que adoro as suas músicas. A letra desta é magnífica! “Ai Calypso…” 🙂

Mensagem do Ricardo

Dezembro 27, 2017

“Fear can stop you loving. Love can stop your fears. But it’s not always that clear….” Morcheeba agora mesmo aqui a bordo. Adoro este album, esta voz. Chuva boa de poucos minutos mas o suficiente para tomar banho e me refrescar. Vento esteve de frente 3 dias mas acabou de rodar um pouco, o que fez toda a diferença em conforto e velocidade. Tudo ok a bordo com muita Energia 😉 Positivissima! A 652 milhas de Salvador. Um saltinho. Estamos juntos!

Mensagem do Ricardo

Dezembro 26, 2017

E o calor aperta… felizmente o vento está contra e ajuda a refrescar. As maçãs estão rijinhas e cheias de sumo e isso também ajuda. Ainda não foi desta que metemos um frigorífico a bordo. Sabia tão bem um Compal pêra bem gelado agora, para não dizer um Taylors Chip Dry tónico com muito gelo. É uma delícia 🙂

Mensagem do Ricardo

Dezembro 25, 2017

A Natureza. Temos tanto a aprender com ela. Acabei de assistir, em primeira fila, a um lindo e maravilhoso espetáculo. Não há cinema, série, peça de teatro ou telenovela que se compare. Dois pássaros. Desenhados pela mão de uma crianças parecem da mesma espécie mas não tenho a certeza. As cores são diferentes. Um é branco mas por cima as asas são azuis escuras, embora não cobrindo a totalidade das asas. O outro, mais encorpado, é de uma cor que parece uma joia misteriosa encontrada numa pirâmide qualquer. Dependendo da luz que abraçava o seu corpo voador, ora era amarelo com castanho ou dourado com tons de mel e areia. Lindos os dois. O veleiro ao rasgar a água assusta os peixes voadores que saltam da água e voam na direcção oposta. E os pássaros…. Truca! Mas o mais engraçado é que sempre que um se fazia à pista para tentar apanhar um peixe em pleno vôo, o outro passaro atrapalhava-lhe a manobra e discutiam os dois! Foram 20 minutos disto, com uma perícia e eficácia impressionantes. Ambos tiveram uma boa pescaria e vão ver o por do sol de barriguinha cheia. Eu também não me posso queixar. Ainda tenho meio frasco do doce de tomate da minha Mãe. Com umas tostas integrais e bebida de aveia vai ser o meu pré-jantar. O mar é tão vasto e quis o destino que daqui a uma hora estaremos a passar terra! Sim! Estamos a 900 e tal milhas de Salvador mas aqui bem longe no meio do Mar existem os penedos de São Pedro e São Paulo, umas rochas que surgem do nada do fundo do mar! Incrível! E vamos passar a 6 milhas. Ou seja, daqui a pouco vamos ver o Brasil! 🙂

Mensagem do Ricardo

Dezembro 24, 2017

Um Santo Natal para todos, com muito Amor. Tudo ok a bordo.

Mensagem do Ricardo

Dezembro 23, 2017

A entrar na zona das calmarias. Vento a cair e instável na sua direcção. E muitas nuvens. O radar serve também para detectar essas nuvens mais densas e assim prever ventos fortes e trovoadas, comuns debaixo de algumas destas nuvens. De repente num raio de 6 milhas o radar mostra uma grande nuvem e a nossa rota ia direitinha a ela. E ainda bem. Choveu forte durante cerca de 20min. Que felicidade. Belo banho que acabei de tomar. Que diferença que faz à nossa Alma lever com água dos céus no nosso corpo nu. Estou tão sereno agora. Acho que vou dormir um pouco até. Agora mais devagar e um pouco aos S’s, vai ser assim até entrarmos nos ventos novos que devem chegar na segunda-feira de sudeste. Bom fim de semana e boas viagens em segurança na estrada.

Mensagem do Ricardo

Dezembro 22, 2017

O vento continua a ajudar. Varia entre os 19 e os 24 nós. Assim é facil manter boas médias. De noite prefiro ir mais conservador, com velas mais pequenas, mas assim que nasceu o dia desenrolei a minha vela preferida e passámos logo dos 8 – 9 nós para os 11 – 12 nós. Ajustei o rumo para encaixar melhor nas ondas e durante uma hora e tal fui ao leme a curtir. Velocidade máxima hoje foi 19.3. Lindo. Até dá jeito ir a estas velocidades pois o Mar está coberto de algas. São as Sargasso, grandes e rijas e que facilmente podem atrapalhar o leme se formos devagar. De horizonte a horizonte vejo tanto mar azul como estas algas. Não me lembro de ver tantas por estas bandas. Normalmente, nestas quantidades, estão muito mais para oeste, a norte das Bahamas. Quando vivia nas Caraibas em 98/99, fiz alguns transportes de barcos de e para os EUA e aí sim viam-se muitas destas algas. Normalmente fariamos um rumo mais a sul para só mais tarde apontar a Salvador. Mas a meteo parece favoravel para apontar já ao Brasil e por isso alterei o rumo de 180° – 195° para uns firmes 210° – 215°. Até dá ideia que não vamos ter aquelas intensas calmarias a norte do Equador. Parece haver sempre vento favorável. O dia está escuro. Não se vê sol nem céu. Tudo encoberto. Ainda bem. Não me dou nada bem com o calor. Ando a beber muita água mas devia beber ainda mais. Mas também ando a comer muita fruta e isso ajuda. Hoje o pequeno almoço foi Pêra Rocha do Oeste. Comi logo 4! Comprei no Mindelo. Se alguma vez imaginei estar aqui no meio do Mar a comer esta nossa fruta tão deliciosa e tão Portuguesa. Ainda tenho laranjas de Portimão e devem durar até Salvador. Até logo.

Mensagem do Ricardo

Dezembro 20, 2017

Caso ainda não tenha dito, este veleiro é mesmo qualquer coisa de extraordinário! Ainda não tinha dito, pois não? 😉 Estamos juntos há 6 anos. Partilhámos tantas aventuras os dois e já proporcionámos tantas emoções e alegrias a quem velejou connosco. Só este ano foram mais de 200 os convidados. De todas as idades. E dois amigos paraplégicos também, um dos quais o Fernando Pinto de Vila Nova de Gaia, um velejador de vela adaptada a quem demos um importante apoio financeiro e que depois aceitou o nosso convite de vir velejar connosco. É tão bom partilhar. Quando temos pessoas a bordo eu tento ao máximo que sejam elas a fazer tudo, para sentirem o que é o vento, o Mar, o prazer de velejar no silencio. “Mas posso mesmo ir eu ao leme?”, perguntam os mais tímidos. Claro que sim! Adoro partilhar este barco. Tantos sorrisos. Tantas selfies 🙂 Aliás, até hoje nunca cheguei a sentir este barco como meu. É sempre “nosso”. É de todos e todos são bem vindos. Se calhar é porque salvei este veleiro de Alma enorme de ser destruído. Se calhar é por isso que não o sinto como meu. Apenas estamos a cuidar dele até ao próximo dono. Sinto uma comunicação constante entre nós. Ele acabou de me dizer que devia folgar as velas um nadinha de nada. Nenhum dos diversos instrumentos a bordo me davam a entender isso. Mas realmemte o barco não ia perfeito. Havia aqui uma ligeira tensão. Muito ligeira. E eu sinto isso tudo em mim como se fosse uma dor. Subi ao convés olhei em meu redor. Já é de noite e tudo parece perfeito. Mas sim, algo não fluía na perfeição. Folguei as duas velas. Um nadinha de nada. E realmente o barco ficou mais feliz, mais leve, mais equilibrado. Não devo ter folgado nem 10cm de cabo em cada vela. Mas fez toda a diferença 🙂 Deve haver aqui uma qualquer lição de vida. Sentir… Folgar… Relaxar…para mais serenamente avançar. Gosto disto, deste constante Love Affair entre homem e veleiro e Mãe Natureza. É um privilégio estar aqui. Uma noite serena para todos.

Mensagem do Ricardo

Dezembro 20, 2017

Sempre que eu dizia obrigado, as pessoas do Mindelo explicavam que ali não se agradece. Mas eu não sei como não agradecer quando as pessoas foram tão prestaveis e amáveis, amigas mesmo. Por isso, Obrigado Cabo Verde, Obrigado São Vicente, Obrigado Mindelo! Conheci pessoas tão especiais e reforcei amizades já existentes de o